Programa 2022

Programa de Pós-Graduação em Estudos de Literatura (PPGLit/UFSCar)

Programa de Pós-Graduação em Linguística (PPGL/UFSCar)

Luciana Salazar Salgado: lucianasalazar@ufscar.br
Rejane Rocha: rejane@ufscar.br

 tópicoleituras básicas
SET   
08apresentação do cronograma   
15materialidades da literatura: conceitos-chave  DEBRAY, Régis. A dinâmica do suporte. In: ___. Curso de midiologia geral. Petrópolis: Vozes, 1993.  
22SELIT 
29digitalidade: o contextoNUMBERG, Geoffrey. The places of book in the age of electronic reproduction.

ROCHA, Rejane Cristina. Fora da estante: questões de arquivo e preservação da literatura digital.
OUT  
06ANPOLL  
navegação individual
GICK, Francisco dos Santos. Dramaturgias Digitais.

GICK, Francisco dos Santos. Dramaturgias digitais: uma investigação sobre a escrita dramatúrgica imersa em tecnologias digitais.  
13perspectiva sistêmicaSALGADO, Luciana Salazar; SEREZA, Haroldo Ceravolo. Capítulo 1 – O literário como discurso, seus objetos editoriais como heterotopia  (circulação restrita)
20escrita individualprodução de ensaios – tema/objeto/caso
27escrita individualprodução de ensaios – tema/objeto/caso
NOV  
03escrita individualentrega dos ensaios – subir no mural
10perspectiva sistêmicaEVEN-ZOHAR, Itamar. Sistema Literário. In: ___. Polisitemas de cultura: un libro provisorio.  
17autoriaSALGADO, Luciana Salazar. Autoria: uma gestão de mitologias – devoção, reconhecimento, fama.  
24valorBOURDIEU, Pierre. Uma revolução conservadora na edição.
DEZ  
01discussão dos textos 
08discussão dos textos 
JAN  
31entrega dos ensaios versões finais  – subir no mural

*

Programa 2015 [PPGLit/PPGL UFSCar – implantação]

parceria com Profa. Dra. Rejane Rocha, do Observatório da Literatura Digital Brasileira

Agora que estamos descobrindo o sentido de nossa presença no planeta, pode-se dizer que uma história universal verdadeiramente humana está, finalmente, começando.

A mesma materialidade, atualmente utilizada para construir um mundo confuso e perverso, pode vir a ser uma condição da construção de um mundo mais humano.Basta que se completem as duas grandes mutações ora em gestação: a mutação tecnológica e a mutação filosófica da espécie humana.

Milton Santos, 2000.

Ementa: Caracterização e análise dos variados suportes de inscrição e meios de circulação da literatura, em uma perspectiva que prioriza a reflexão sobre os seus usos e desenvolvimentos ao longo da história e o seu papel na construção, reconstrução e questionamento do valor literário.

Dinâmica de leitura: texto central, texto complementar, filmografia.

agosto

19 – o literário, os meios e os materiais – um caso emblemático

ANEXO: “Vem de longe a marca do suporte material”, uma entrevista com João Luís Lisboa

26 – criação e edição nas culturas ocidentais e ocidentalizadas

MOLLIER, Jean-Yves. A história do livro e da edição – um observatório privilegiado do mundo mental dos homens do século XVIII ao século XX. Varia Historia, Belo Horizonte, vol. 25, nº 42, p.521-537, jul/dez 2009.PDF

CHARTIER, Roger. A mão do autor e a mente do editor. Trad. George Schlesinger. São Paulo: Editora da Unesp, 2014. [pp. 259-295]

ANEXOS: i) Universalização da educação na França (matriz ocidental); ii) bibliofilia (curiosidades sobre livros); iii) La querelle du roman-feuilleton; iv) fleuilleton-littéraire e feuilleton-dramatique; v) vídeo 3’41” – “The art of making books

setembro

02 – IV CIAD (UFSCar)

09 – o projeto de modernidade, imaginários de pós-modernidade

LATOUR, Bruno. Jamais formos modernos: ensaio de antropologia simétrica. Trad. Carlos Irineu da Costa. Rio de Janeiro: Editora 34, 1991. PDF (baixa leiturabilidade)

ELIAS, Norbert. Da sociogênese dos conceitos de civilização e cultura. In ELIAS. O processo civilizador. Vol 1. Rio de Janeiro: Zahar, 1994, pp. 23-64.

filme: “Código 46”, Michael Winterbottom, 2003

ANEXOS: “Carta sobre o comércio do livro“, texto de Denis Diderot, cuja primeira versão é de 1764

16 – meios materiais de criação e distribuição do imaginado

McLUHAN, Marshall. Os meios de comunicação como extensões do homem. Trad. Décio Pignatari. 18a. reimpressão. São Paulo: Cultrix, 2014.PDF

BENJAMIN, Walter. A obra de arte na era de sua reprodutibilidade técnica. In LIMA, Luiz Costa (org., trad e coment.). Teoria da cultura de massa. 8 ed. São Paulo: Paz e Terra, 2011, pp. 239-284.

filme: “No“, Pablo Larraín, 2012.

ANEXOS: “Stuff we love: afeto, presença e materialidade no design de livros”, de Larissa Andrioli; “O despertar de McLuhan”, filme de Kevin McMahon, 2002; ABC Radio, entrevista com Marshall McLuhan, 1977.

23 – não há encontro: leitura de Milton Santos, complementos e anexos.

30 – II SPL e X SPLIN (UFSCar)

outubro

07 atual organização social: tencoesfera e psicoefera de alta potência difusora

SANTOS, Milton. Por uma outra globalização – do pensamento único à consciência universal. 18 ed. São Paulo, Rio de Janeiro: Record, 2009.PDF

filme: “O capital”, de Constatin Costa-Gavras, 2012

ANEXOS: escritora indiana Arundhati Roy fala sobre a ficção, a miltância e o sagrado

14 – cultura imagética, espetáculo, sinal-valor, mercadoria-signo

BAUDRILLARD, J. Para uma crítica da economia política do signo. Trad. Aníbal Alves. Rio de Janeiro: Elfos; Lisboa: Edições 70, 1995, pp. 09-79.

BAUDRILLARD, J. O sistema dos objetos. Trad. Aníbal Alves. Rio de Janeiro: Elfos; Lisboa: Edições 70, 1995. (parte A)

filme: “Querida, vou comprar cigarros e já volto“, de Mariano Cohn e Gustavo Duprat, 2013.

ANEXOS: i) Um musée imaginaire?, de Thierry Bonnot; ii) UNESCO. Reading in the mobile era – a study of mobile reading in developing countries. Paris: United Nations Educational, Scientific and Cultural Organization, 2014.

formalização material da escrita e design, entre a comunicação e a arte, pirataria

21 – FLUSSER, Vilém. O mundo codificado: por uma filosofia do design e da comunicação. Org. Rafael Cardoso; trad. Raquel Abi-Sâmara. São Paulo: CosacNaify, 2007.

BEY, Hakim. TAZ – Zona Autônoma Temporária. Trad. Patricia Decia e Renato Resende. Copyleft [http://baixacultura.org/biblioteca/ ] PDF

filme: “Ela”, de Spike Jonze, 2014.

ANEXOS: “Linguagem – ritmo e vida“, de Henri Meschonnic; CANCLINI, Néstor García. Leitores, espectadores e internautas. Trad. Ana Golberger São Paulo: Iluminuras, 2008, pp. 167-214; SILVEIRA, Sergio Amadeu da. A disseminação dos coletivos cypherpunks e suas práticas. II Encontro Internacional Participação, Democracia e Políticas Públicas 27 a 30 de abril de 2015, UNICAMP, Campinas, SP. PDF; filme“CNTRL-V”, de Leonardo Brant (2009)

28 – o inteligível, o sensível e as materialidades percebidas

RANCIÈRE, Jaques. A partilha do sensível. Trad. Mônica Costa Netto, 2 ed. São Paulo: Editora 34, 2009. PDF

ISER, Wolfgang. Problemas da teoria da literatura atual: o imaginário e conceitos-chave da época. In: COSTA LIMA, Luiz. Teoria da literatura em suas fontes. Rio de Janeiro: Civilização brasileira, 2002, p. 927-954.

filme: “Cópia Fiel”, de Abbas Kiarostami, 2010.

ANEXOS: filme O Sarau – uma usina de sonhos em Dois Córregos, de Marcelo Machado e Gilmar Moretti, 2013.

novembro

11 – InPLA (PUC-SP)

18 – 19a. Jornada de Letras e II SELit (UFSCar)

25 – mídium e paratopia criadora

MAINGUENEAU, Dominique. Discurso Literário. Trad. Adail Sobral. São Paulo: Contexto, 2006.

filme: “Crimes de autor”, de Claude Lelouch, 2007.

Anexos: i) Augusto de Campos, recebe homenagem na cerimônia da Ordem do Mérito Cultural ; ii) Poeta em queda, Claustrofobia

 

dezembro

02 – Apresentação do esboço do trabalho final – apreciação coletiva

Avaliação

i) registros semanais: pequena coleção em

https://lucianasalazarsalgado.wufoo.com/forms/coleaao-de-materiais-literarios-201

ii) produto material de síntese da coleção, entrega até 15 de janeiro de 2016

***

PROGRAMA 2014 (implantação)

Projetos de pesquisa (2015-2017)

no PPGLit/UFSCar

Linha de pesquisa: Literatura e outras linguagens

Estudo interdisciplinar das conexões entre a literatura e as linguagens artísticas com as quais ela dialoga, tais como o cinema, o vídeo, a dança, as artes plásticas, a música. Reflexão sobre as formas de extensão e expansão dessas linguagens e da literatura decorrentes dos processos de geração de correspondências entre elas criados, análise dos modos tradutórios implicados e dos próprios suportes de inscrição e meios de circulação mobilizados em cada período histórico.

no PPGL/UFSCar

Linha de pesquisa: Linguagem e Discurso

As reflexões sobre o discurso norteiam-se por estudos históricos, políticos e sociais da linguagem. Privilegiam-se os seguintes domínios: gêneros, semântica histórica da enunciação e relações entre discurso e história.

voltar